sexta-feira, 18 de abril de 2014

10 erros dos pais de primeira viagem!

Oi Pessoas...tudo bem com vocês?

Estava lendo uma reportagem que saiu no site da Bebe.com.br (link aqui), com os 10 erros dos pais de primeira viagem, e como voces sabem a tapada aqui é mãe de primeira viagem (inclusive das encarnações passadas pelo jeito...rs), essa matéria me inspirou a escrever os meus erros até agora..rsrs...

Alguns são bem parecidos com o da matéria, e outros fui eu mesmo que cometi...rsrs...então aí vai!!!



  1. Roupinhas para o bebe:
A primeira coisa que pensei depois do susto de descobrir que estava gravida foi: Preciso comprar uma roupinha de bebe!!!!!....Acredito que toda mãe é assim...vou falar desse erro, mas não acho que errei muito nisso não (não por falta de vontade, mas por falta de grana mesmo...rsrs), mas tenho amigas muito loucas que enchem a gaveta do bebe de milhares de roupinhas que o bebe só vai usar uma ou duas vezes, então nesse caso é pensar no essencial.

Como não temos muita noção de que tamanho será o baby, deixei pra comprar mais roupas já no final da gravidez, quando já tinha alguma ideia do peso e tamanho dele, e foi muito bom, pois comprei poucas coisas, mas que foram muito usadas, como o bebe perde peso após o nascimento, roupinhas RN são necessárias sim, mas foquem mais no P, mas vou detalhar as necessidades do enxoval em outro post logo logo...

         2. Achar que todo choro é fome:

Crianças, eu nunca, nunquinha fui mãe, e é óbvio que não sabia o que ele queria quando chorava, é claro que com o tempo você acaba conhecendo melhor os tipos de choros (SQN....ainda enfio a mamadeira na boca do coitado...rsrs), resultado, meu baby tá praticamente um baby beef....kkkkk....não tem nem dois meses e esta peando mais de 5 quilos...

Então aconselho alguns passos antes do "tete", como por exemplo: checar a fralda, veja se não esta com frio,  acalmar com colo, massagear a barriguinha e por ultimo a mamadeira ou a peitola!!!

           3. Viver comparando:

Gente, me perdoem, mas esse é IMPOSSÍVEL, é da natureza humana fazer comparações, fazemos com nós mesmos, como profissionais, como esposas, como mulheres, imagina se não iriamos fazer com o que é mais importante em nossas vidas, e de verdade, isso também é uma forma de nos tranquilizarmos, pra saber se nosso bebe esta normal ou na média dos outros bebes.

Portanto, nem vou falar mais disso, já que fizemos, e nunca vamos deixar de fazer, a verdade seja dita!

           4. Duvidar de nós mesmos:

Assim como na gravidez, onde eu duvidava da minha capacidade de gerar uma criança saudável, já que eu sempre fui cheia de problemas de saúde, logo que o Paulinho nasceu cada passo que eu dava ou cada coisa que eu fazia, por menor que fosse eu duvidava se estava fazer certo, e isso é um tormento na nossa cabeça.

Fiquei tão encanada em fazer as coisas direito, que nem curti meu filhote no seu primeiro mês, estou começando a curtir agora que ele já tem 2 meses e estou mais intima dele e de suas necessidades, é claro que a insegurança e o medo ainda existem a cada coisa nova que aparece (e acreditem, não são poucas), mas aprendi a lidar melhor com isso e a confiar mais em mim e no meus instinto.

Não existe dica para ajudar com isso, por mais que te falem que está tudo bem, não adianta, portanto, isso vai passando naturalmente! (confie em vocês e em Deus!)

         5. Não dormir:

Gentem, nos primeiros meses viramos um zumbi (logo, ainda sou um zumbi), por isso vou dar aquele famoso clichê para as gravidas: - Durmam enquanto é possível!!!!...Sempre que ouvia isso na gravidez, achava que era exagero, que as pessoas estavam querendo assustar...JESUIS...NÃO É...acreditem na mamis aqui...DURMAM loucamente, como se não houvesse amanhã...sem medo de ser feliz!!!

Depois que o bebe nasce, mesmo que ele seja um anjo caído do céu e durma a noite inteira (o que é praticamente um milagre), seu sono nunca mais será o mesmo, pelo menos o meu não é...mesmo quando é final de semana, e eu escalo o papai pra acordar na madruga boladona...rs....eu não consigo dormir como dormia antes, é um sono inquieto, preocupado e ao menor suspiro do bebe voce acorda!

E para as mamães de primeira viagem, não tenham vergonha (sim, eu tinha, a loka) de dormir enquanto o bebe dorme, aqui em casa a manha é o período que ele dorme melhor, então, entrego tudo na mão de Deus e vou dormir também....se não fosse ia eu não ia conseguir viver...

Bom, é isso gentemmmm, não foram 10, pois achei uns muito toscos, e outros muito grandes ...rs (preguiça mode on), mas acho que já dá pra ajudar!

E me contem os de vocês, pra que possamos aprender umas com as outras...

Aqui vai uma fotinho do baby, pra ver que ele está sobrevivendo a minha total inexperiência...rsrs






7 comentários:

Núbia disse...

Legal o texto. Mas nao cometa mais esse erro: nenem no carrinho, cadeirao ou bb conforto com cinto de segurança SEMPRE! As vezes acontecem acidentes que poderiam ser facilmente evitados.
Bjs e aproveite bastante seu tempo com esse bb lindo!

Iara disse...

Discordo. Se eu coloco meu filho no carrinho e ele está dentro da minha casa, parado e eu estou olhando, nao vejo necessidade do cinto.

So ponho o cinto quando vamos sair. Ou quando estou fazendo algo e nao estou perto dele.

Vanessa Bastos disse...

Oi Núbia, obrigada pelo comentário minha flor flor!

Sua preocupação está certissima, porém tenho a mesma opinião da Iara, se ele está dormindo e eu estou de olho, não ponho o cinto pq acho que incomoda ela, mas se saio do comodo eu coloco.

Continue sempre por aqui...bjo

michele bh disse...

Oi meninas, adorei o texto, sou mamãe de 2º viajem, e acreditem, tenho todos esses e mais outros medos !!!
A dica da nossa colega Núbia, é importantíssima, meu primeiro filho quase caiu do carrinho comigo próximo com menos de 3 meses, ele acordou e eu não percebi, meu marido que chegou na hora e pegou ele com o corpo já pela metade do carrinho. è mto perigoso mesmo em casa.

luciana lucio disse...

Vou concordar com a Michele...tmbm sou mãe de segunda viagem e nada mudou...rsrsr acho que independente da quantidade de filhos os medos serão os mesmos....

Arthur Ferraz Ferreira disse...

Levei meu bb na pediatra na conculta de 2m e ela me deu um belo xingo por causa do cinto, dizendo que nunca sabemos qual a nova descoberta que passará na cuca deles, vai que naquele momento que vc vira a cabeça pra ver a mosca que te desviou a atenção ele resolva a aprender se jogar na vida do carrinho ou bb conforto, então, tb acho super necessário o cinto.

Vera Medeiros disse...

Tb concordo com o uso do cinto SEMPRE. Acidentes acontecem num piscar de olhos. E as vezes enquanto estamos bem atentas tb!rs
Muito interessante a postagem. Essa questão da comparação então!rs Por mais esclarecidas que sejamos não tem como não comparar e se perguntar se nosso baby está se desenvolvendo corretamente!
Bjoo